Queimada

por Barbara Rodrigues

Estou queimada, mas a casa está impecável.

Continuo sentindo os dedos latejarem, mas a casa deve estar em ordem.

A casa está limpa, mas ainda dói a queimadura.

Tento seguir a lógica ilógica de manter tudo em ordem, mas é desconfortável.

Apesar do desconforto, sigo a lógica ilógica.

Ao menos, tenho a consciência, de nada adianta:

a casa arrumada se continuo queimada,

tudo em ordem, se as pessoas  estão desordenadas.

 

 

Andarilha

por Barbara Rodrigues

  1. Meus pés têm um mapa criado por uma vontade ou necessidade de andar. Os buracos, rachaduras e outros percalços do caminho vão sendo registrados pelos pés, que parecem ter o gosto de desenhar os desafios que encontra.
    Meus pés gostam do gosto que a terra tem e eles costumam estranhar o sabor  do cimento e do asfalto, que insistem e persistem para todo lado que ando.
    Meus pés são a consciência de uma cidade insensível a seres caminhantes , que planeja para uma lógica que rejeita os pedestres.
    Mas, os pés são seres contestadores, não seguem a lógica da cidade. Eles seguem o caminho que acharem melhor.
    Os pés são também pés de árvores e os frutos que eles dão são novas possibilidades dos caminhos que eles fazem pela cidade.

Obra sem Título / Atropelamento

por Juliana Wähner

montador: se defini na hora

fotógrafo: se defini na hora

espaço: definido na hora pela obra

Ficha técnica é a consequência de uma obra

A obra, feito ao vivo, a partir de modelagem e montagem do espectador/artista, que se defini na hora. Fotografado pelo fotógrafo, definido na hora.