DO ENFRENTAMENTO

por Jamile Moreira

3° Camada
(da fuga)

ausente
deslocada
cega
em uma constante inconstância de mim
miasmas do um outro tempo passado
me aprisionam

impregnada pelo o medo
reluto
nego:
na realidade nunca estive tão presente

DO ENFRENTAMENTO

por Jamile Moreira

…”este é um tempo de cegueira. Os homens não se veem. Sob as vestes um suor invisível toma corpo, e na morte nosso medo de medo é que floresce. Mortos nos vemos. Mortos amamos. E de olhos fechados, uns espaços de luz rompem a treva.”

…”sendo quem sou, em nada me pareço. Sendo quem sou, não seria melhor ser diferente, e ter olhos a mais, visíveis, úmidos, ser um pouco de anjo e de duende?”

H. H. , A POSSESSA.

DO ENFRENTAMENTO

por Jamile Moreira

2 Camada

Do Reflexo (auto- reflexo)

e por uma fração de segundo
vislumbro um esboço?
uma forma?

o que vejo?
sou o que vejo?
vejo o que sou?

sou brevemente tomada por uma nuance de cores

puxar pele

por Juliana Wähner

puxar pele

experimento projeção do vídeo da obra sobre a obra

foto Amarú Dlm
foto Amarú Dlm
foto Amarú Dlm
foto Amarú Dlm
Screen Yuri Landarin
foto PV Alcantara Martins
foto Yuri Landarin
foto PV Alcantara Martins

qual a fronteira entre um corpo e outro? o que os diferenciam?
o que um oferta ao outro?
uma súplica, uma contaminação, uma oração velada na carne?

os movimentos parecem ser convertidos em falta, mas também em adoração.
o que somos senão algo anônimo?

tento dizer sobre nossa expansão, mas não me reconheço, já perdi o que chamamos de rosto.
eu me penduro em ti, eu me derramo.

tentamos conceber a manhã sozinhos, mas é inútil.
o toque derrama nossas fronteiras, e não há mais diferenciação entre manhãs e noites. nossos músculos adquirem um nova substância.
eu deslizo ao teu encontro, não me desfaço de ti.

é de nossa reunião, que tantos chamam de obscena por estarem atrofiados, que nasce o crepúsculo que guardamos intocado.

registro por RAQUEL GAIO

DO ENFRENTAMENTO

por Jamile Moreira

  1. Primeira Camada 

– Do Tempo
(postergado) (oco)

há quantos anos, há quantos meses, há quantos dias, há quantas horas, há quantos minutos, há quantos segundos? há quantos?
ausente de mim mesmo, não me reconheço.